Quanto tempo dura o efeito do Viagra no organismo? Como usar a primeira vez. Dicas aqui!

0
1399
Como usar viagra

Broxar é um das maiores insegurança dos homens quando o assunto é sexo. Por isso, não é de se estranhar que muitos recorram ao Viagra, a famosa pílula azul, para garantir a ereção durante a transa.

Mas, você sabe ao certo quanto tempo dura o efeito do medicamento? Descubra a resposta aqui e saiba tudo sobre o Viagra. Entenda como ele funciona no seu organismo!

Afinal, o que é Viagra?

É Citrato de sildenafila ou também chamado somente de sildenafil. É um fármaco que trata disfunção erétil. Ou seja, pode ser a solução no caso em que o homem não consegue iniciar ou manter uma ereção. Vem no formato de uma drágea azul, por isso recebeu o apelido de “azulzinho”.

Cada comprimido pode ter 25mg, 50mg, ou 100mg de citrato de sildenafila. É feito para o uso adulto e deve ser administrado via oral.

Ele funciona permitindo que o GMPc se mantenha por mais tempo na circulação sanguínea. A substância é responsável pelo relaxamento do músculo do pênis, permitindo que haja uma maior circulação sanguínea. Consequentemente a ereção é prolongada por um tempo maior.

Ele não é um afrodisíaco e precisa de um estímulo para que apresente resultados. Ou seja, mesmo com o medicamento, é preciso de excitação para que haja uma ereção.

Genéricos e Outras Alternativas:

Algumas alternativas para o Viagra são:

Qual é o tempo de duração do efeito do Viagra?

Depende muito do organismo da pessoa e da sensibilidade ao medicamento, mas o tempo médio de duração é de 4 a 6 horas. No entanto, em alguns homens o efeito pode durar até 12 horas.

Porém, preste atenção: isso não quer dizer que você terá uma ereção que dure todo esse tempo, mas sim que você não terá problemas em conseguir uma ereção durante esse período.

Mas caso a ereção dure mais de 4 horas, procure um médico. A condição é rara, mas pode causar priapismo, onde o pênis não retorna ao seu estado natural.

Quanto tempo dura o efeito do viagra

Como tomar Viagra pela primeira vez?

O remédio para disfunção erétil tem posologia oral e de acordo com médicos não pode ser ingerido mais de 100mg por dia. Esta é a dosagem máxima permitida para não enfrentar efeitos colaterais.

Para saber a dose ideal para o seu organismo, não há como fugir. Você tem de consultar um médico, como o urologista, que lhe indicará a posologia perfeita e personalizada.

Para a maioria dos pacientes, a dose recomendada é de 50 mg em dose única. Esta pode ser diminuída para 25 mg, ou aumentada para 100 mg. Apenas não é recomendado que ultrapasse o limite de 100 mg diários.

A dose deve ser ministrada quando necessário. Ingira o comprimido aproximadamente 1 hora antes de ter quaisquer relações sexuais. Só tome o medicamento caso pretenda ter relações sexuais. A frequência máxima recomendada de Viagra é uma vez ao dia.

Consumi-lo acompanhado de uma refeição bastante gordurosa, pode fazer com que seus efeitos sejam liberados mais lentamente no organismo.

Um detalhe importante: não ultrapasse a dosagem diária máxima recomendada pelo seu médico ou fabricante do produto, pois ao fazer isso há um aumento de 40% do risco de enfrentar efeitos colaterais.

Como usar viagra

Como o Viagra age no organismo?

A ereção só ocorre quando há um fluxo intenso de sangue no pênis. Caso contrário ocorre o temido efeito, onde o homem não consegue iniciar ou manter a ereção.

É aí que entra o Viagra! O medicamento funciona como um vasodilatador, facilitando a circulação do sangue pelo organismo e melhorando a pressão sanguínea. Ele ajuda a relaxar o músculo do pênis, facilitando o fluxo sanguíneo, que mantém a ereção. O que resulta em um desempenho sexual satisfatório.

Com o remédio, basta um pequeno estímulo ou excitação, para que seja mais rápido conseguir deixar seu pênis ereto. Inclusive para fazer a transa durar um pouco mais, por isso muitas pessoas podem optar por ingeri-lo, mesmo sem possuir algum tipo de disfunção erétil.

Indicação do Viagra

Os efeitos proporcionados pelo medicamento são bastante encantadores, mas não se engane, ele não está liberado para todo mundo! Somente pessoas com disfunção erétil podem fazer uso do Viagra ou ainda pacientes que receberam indicação de seu médico.

A razão disso é simples: o Viagra é um medicamento como outro qualquer e pode provocar sérios efeitos colaterais, caso seu uso seja feito sem prescrição de um profissional da área da saúde.

Por isso, não caia na tentação de sair tomando o remédio sem qualquer acompanhamento médico. Pois na automedicação há uma grande chance de você enfrentar reações adversas e sua transa não sair exatamente como você pensava.

Efeitos colaterais do Viagra

Efeitos colaterais do viagraA lista dos efeitos colaterais do Viagra é extensa, mas dá para separar os principais para você conhecer e saber identificar se está enfrentando algum ao tomar o medicamento:

  • Coceira pelo corpo, algumas vezes intensa;
  • Falta de ar e muita dificuldade para respirar;
  • Inchaços pelo corpo, principalmente na parte superior / tronco;
  • Sinais de ataque cardíaco, como palpitações, dor e pressão no peito;
  • Náusea e ânsia de vômito;
  • Alterações na visão;
  • Problemas de audição;
  • Dor durante o sexo e também na ejaculação;
  • Ereção prolongada;
  • Tontura e convulsões;
  • Hipersensibilidade à luz;
  • Dor de cabeça e congestão nasal.

Caso ocorra uma ereção com mais de 4 horas seguidas, pode surgir priapismo. É uma condição médica dolorosa, onde o pênis não consegue retornar ao seu estado normal. É recomendado procurar um médico imediatamente, pois é considerada uma emergência e pode causar impotência sexual definitiva.

Contra-indicações – Quando evitar

Quando administrados corretamente, comprimidos de viagra ou genéricos são seguros. Eles devem ser utilizados para tratar disfunção erétil. A consulta à um médico especialista é essencial, pois em alguns casos ele deve ser evitado, veja:

  • Pessoas que tiveram ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral recentemente.
  • Homens com riscos de doenças cardiovasculares, onde a relação sexual não é recomendada.
  • Portadores de doença hepática grave.
  • Pacientes com insuficiência renal grave.
  • Pessoas com hipotensão, ou seja, pressão baixa.
  • Pessoas que utilizam nitratos para controlar angina ou algum problema cardíaco
  • Usuários de drogas recreativas, que contenham nitratos. Como por exemplo, tais como poppers (usados para manter a ereção e relaxar a musculatura anal).
  • Quando administrado em conjunto com medicamentos que possuem óxido nítrico, nitritos e nitratos orgânicos.

Dicas para tomar Viagra

Não abuse de alimentos gordurosos ao tomar o medicamento, pois há uma chance de retardar a absorção do Viagra pelo organismo e pode ser que o efeito não seja como esperado;

Não misture o Viagra com outros medicamentos, já que a interação medicamentosa é altamente perigosa. Caso esteja realizando algum tratamento de saúde paralelo, consulte seu médico para saber se há risco ingerir também o remédio para disfunção erétil;

Efeitos do viagra

Não faça a superdosagem, já que ela não potencializa o efeito o Viagra, nem aumenta o tempo de duração da ação do medicamento no organismo. O grande perigo da superdosagem é que ela maximiza o risco de sofrer efeito colateral.

Isso acontece porque o remédio não é facilmente eliminado pelo organismo através da urina, ou seja, essa alta dose permanecerá no seu corpo e poderá sobrecarregá-lo, podendo prejudicar seu pênis e saúde;

Não misture Viagra e álcool. Ao ingerir mais de uma ou duas doses de bebidas alcoólicas, evite a interação com o medicamento. Pois o viagra pode ter sua eficácia reduzida, além de aumentar os riscos de efeitos colaterais.

Consulte seu médico sobre a possibilidade de usar versões genéricas. O funcionamento é o mesmo, porém essas alternativas têm tempo de duração e efeitos variados, em alguns casos mais intensos e rápidos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here